Tekoa Tenondé Porã

A tekoa Tenonde Porã, também conhecida por aldeia da Barragem, é a aldeia com maior população Guarani Mbya no Brasil. Aproximadamente mil pessoas vivem nessa tekoa que, assim como a aldeia Krukutu, foi regularizada em 1987 com apenas 26 hectares, uma área extremamente pequena e que levou a uma concentração populacional desmedida e prejudicial ao modo de vida guarani.

Tal situação só viria a mudar em 2012, após uma árdua luta de nossas lideranças que conseguiram fazer com que os limites adequados de nosso território tradicional fossem oficialmente reconhecidos, delimitando com aproximadamente 16 mil hectares a Terra Indígena Tenondé Porã, batizada em homenagem a nossa mais populosa aldeia na região. Muita coisa mudou desde que as primeiras famílias guarani fizeram suas roças nessa área próxima à represa Billings.

Hoje, a aldeia conta com diversas estruturas como Escola Estadual Indígena, Posto de Saúde, Centro de Cultura e Educação Indígena (CECI), além de roças e espaços coletivos onde são desenvolvidos variados projetos relacionados ao fortalecimento da cultura guarani.

Acesso

O acesso à aldeia se dá a partir da estrada da Barragem, seguindo por estrada de terra (Esrtrada João Lang) por 1 quilômetro.

s

Infra

Banheiros convencionais, posto de saúde e espaço para camping.

Estacionamento

Há na aldeia espaço amplo para estacionamento.

Plano de Visitação e Gestão do Turismo

Todas as atividades no Território Indígena devem respeitar o Manual de Conduta definido no Plano de Visitação, preferencialmente agendadas na forma dos roteiros abaixo.

Manual de Conduta

Cada visitante que vem conhecer nossas aldeias ou algum dos atrativos naturais do nosso Território Indígena deverá seguir as orientações e regras estipuladas por nossas lideranças. É fundamental que tais regras sejam conhecidas por todos, como forma de propiciar uma visita agradável e respeitosa a nós, aos visitantes e a todos os seres que habitam as matas na região.

b

Plano de Visitação

O Plano de Visitação é um documento exigido pela Instrução Normativa da FUNAI Nº03/2015. É, assim, um marco regulatório para garantir que tais atividades respeitem os direitos territoriais dos povos originários, assim como seus usos, costumes e tradições, conforme dispõe a lei máxima de nosso país, a Constituição Federal.

Conheça os roteiros dessa aldeia

Roteiro Básico

Um dia conhecendo a Aldeia

Vivência na Aldeia

Passe ALGUNS dias convivendo no território

Quer conhecer de perto?

Para solicitar a visita é fundamental o conhecimento e concordância com as diretrizes definidas no Manual de Conduta e no Plano de Visitação.